Cláudia News

Prefeito de Sorriso cogita suspender fechamento de empresas e outras medidas após declaração de Bolsonaro

Prefeito de Sorriso cogita suspender fechamento de empresas

divulgação

O prefeito de Sorriso, Ari Laffin, disse esta noite, após pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, que inicialmente de empresas de diversos segmentos que estão fechadas para evitar aglomerações e outras medidas preventivas ao Coronavírus devem, inicialmente, ter validade até sábado, quando “vamos avaliar toda a repercussão dessa fala do presidente, observar qual é a preocupação da Organização Mundial da Saúde, vamos ter calma nesse momento. Sábado, vamos ter uma reunião com todas as lideranças, acompanhar o número dos infectados no Mato Grosso (no boletim de hoje são 7), os números de Sorriso e região e também dos casos que estão sendo avaliados. Se tivermos testes rápidos por parte do governo do Estado ou federal, não vejo problema porque rapidamente a gente descobre e coloca em quarentena”, declarou.

“O problema é que não temos os mecanismos de fazer os testes. Hoje, estamos trabalhando como uma aeronave no meio da tempestade sem os aparelhos para nos dar a segurança que vamos bater em uma rocha. Essa é a realidade. Respeito o presidente, governador do Estado porque é eles quem devemos ouvir. Hoje, tomamos uma decisão de ter calma porque muitos apoiam o isolamento. Os países que não fizeram estão tendo problemas. Quero ouvir os prefeitos de toda região, porque agora é conjunto não é isolado. Nós, lideres, precisamos conversar”, acrescentou Lafin.

“O presidente da República disse que não há com o que se preocupar, que está havendo exagero por partes de algumas lideranças. Obviamente que sou um cumpridor da lei, sempre respeitei os processos e hierarquia. Aqui em Sorriso tem comitê formado por secretários, vice-prefeito, autoridades religiosas, comerciais, sindicatos, enfim todas as decisões foram tomadas em conjunto. Devido a esse pronunciamento do presidente e também do governado do Estado, colocamos em debate esse posicionamento. A nossa preocupação continua sendo a mesma. Através de declarações por parte dos nosso profissionais da saúde, não temos teste rápidos para obter respostas rápidas. Todos os prováveis, que foram lançados, demoram de sete a dez dias para vir resposta. Então, é muito demorado. Isso nos trás uma preocupação. Nossa estrutura de atendimento também é deficiente e estamos ouvindo isso por parte dos profissionais de saúde . Então de forma tranquila ouvindo a todos os representantes das entidades foi decidido que ate sábado nós vamos manter o comercio fechado, pedimos o apoio de todos”, emendou.

“Várias ações foram tomadas buscando a flexibilização, mas acima de tudo a proteção de empresários, de funcionários de toda nossa sociedade. Sorriso é município polo, sou responsável por mais de 100 mil habitantes”, concluiu.

Além de algumas empresas fechadas, eventos, missas, atividades na prefeitura e voos no aeroporto regional foram suspensos.

Bolsonaro afirmou, em pronunciamento na tv e rádio, que o novo coronavírus (covid-19) está sendo enfrentado e pediu calma à população. “Sem pânico ou histeria, como venho falando desde o princípio, venceremos o vírus e nos orgulharemos” e afirmou que as autoridades devem evitar medidas como proibição de transportes, o fechamento de comércio e o confinamento em massa. “Nossa vida tem que continuar. Os empregos devem ser mantidos. O sustento das famílias deve ser preservado. Devemos, sim, voltar à normalidade”, destacou e voltou a dizer que o grupo de risco para a doença é o das pessoas acima dos 60 anos de idade e que não teria necessidade de fechamento de escolas, já que são raros os casos fatais de pessoas sãs com menos de 40 anos. Segundo ele, 90% da população não terá qualquer manifestação da doença, caso se contamine, e a preocupação maior deve ser não transmitir o vírus, “em especial aos nossos queridos pais e avós”.

 

Fonte

Só Notícias/David Murba (foto: Só Notícias/Lucas Torres)
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Prefeito de Sorriso cogita suspender fechamento de empresas e outras medidas após declaração...

Só Notícias/David Murba (foto: Só Notícias/Lucas Torres)

O prefeito de Sorriso, Ari Laffin, disse esta noite, após pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, que inicialmente de empresas de diversos segmentos que estão fechadas para evitar aglomerações e outras medidas preventivas ao Coronavírus devem, inicialmente, ter validade até sábado, quando “vamos avaliar toda a repercussão dessa fala do presidente, observar qual é a preocupação da Organização Mundial da Saúde, vamos ter calma nesse momento. Sábado, vamos ter uma reunião com todas as lideranças, acompanhar o número dos infectados no Mato Grosso (no boletim de hoje são 7), os números de Sorriso e região e também dos casos que estão sendo avaliados. Se tivermos testes rápidos por parte do governo do Estado ou federal, não vejo problema porque rapidamente a gente descobre e coloca em quarentena”, declarou.

“O problema é que não temos os mecanismos de fazer os testes. Hoje, estamos trabalhando como uma aeronave no meio da tempestade sem os aparelhos para nos dar a segurança que vamos bater em uma rocha. Essa é a realidade. Respeito o presidente, governador do Estado porque é eles quem devemos ouvir. Hoje, tomamos uma decisão de ter calma porque muitos apoiam o isolamento. Os países que não fizeram estão tendo problemas. Quero ouvir os prefeitos de toda região, porque agora é conjunto não é isolado. Nós, lideres, precisamos conversar”, acrescentou Lafin.

“O presidente da República disse que não há com o que se preocupar, que está havendo exagero por partes de algumas lideranças. Obviamente que sou um cumpridor da lei, sempre respeitei os processos e hierarquia. Aqui em Sorriso tem comitê formado por secretários, vice-prefeito, autoridades religiosas, comerciais, sindicatos, enfim todas as decisões foram tomadas em conjunto. Devido a esse pronunciamento do presidente e também do governado do Estado, colocamos em debate esse posicionamento. A nossa preocupação continua sendo a mesma. Através de declarações por parte dos nosso profissionais da saúde, não temos teste rápidos para obter respostas rápidas. Todos os prováveis, que foram lançados, demoram de sete a dez dias para vir resposta. Então, é muito demorado. Isso nos trás uma preocupação. Nossa estrutura de atendimento também é deficiente e estamos ouvindo isso por parte dos profissionais de saúde . Então de forma tranquila ouvindo a todos os representantes das entidades foi decidido que ate sábado nós vamos manter o comercio fechado, pedimos o apoio de todos”, emendou.

“Várias ações foram tomadas buscando a flexibilização, mas acima de tudo a proteção de empresários, de funcionários de toda nossa sociedade. Sorriso é município polo, sou responsável por mais de 100 mil habitantes”, concluiu.

Além de algumas empresas fechadas, eventos, missas, atividades na prefeitura e voos no aeroporto regional foram suspensos.

Bolsonaro afirmou, em pronunciamento na tv e rádio, que o novo coronavírus (covid-19) está sendo enfrentado e pediu calma à população. “Sem pânico ou histeria, como venho falando desde o princípio, venceremos o vírus e nos orgulharemos” e afirmou que as autoridades devem evitar medidas como proibição de transportes, o fechamento de comércio e o confinamento em massa. “Nossa vida tem que continuar. Os empregos devem ser mantidos. O sustento das famílias deve ser preservado. Devemos, sim, voltar à normalidade”, destacou e voltou a dizer que o grupo de risco para a doença é o das pessoas acima dos 60 anos de idade e que não teria necessidade de fechamento de escolas, já que são raros os casos fatais de pessoas sãs com menos de 40 anos. Segundo ele, 90% da população não terá qualquer manifestação da doença, caso se contamine, e a preocupação maior deve ser não transmitir o vírus, “em especial aos nossos queridos pais e avós”.

 

Inscreva-se Newsletter

Inscreva-se em nossa newsletter e receba em primeira mão nossas novidades!
[CARREGANDO...]

Parceiros