Cláudia News

Adolescente que matou 'ficante' grávida pega 'pena máxima'

PENA MÁXIMA PARA MENOR QUE MATOU FICANTE

divulgação

Adolescente M.H.K.M., de 15 anos, que matou “ficante” em Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá) após ela falar que estava grávida é condenado. A juíza Daiene Vaz Carvalho Goulart, da 2ª Vara Cível da Comarca de Sorriso, aplicou medida socioeducativa de internação por tempo indeterminado, porém, restrita ao prazo máximo permitido por lei de três anos. A cada seis meses deverá ser realizado exame psicossocial para verificar a necessidade ou não da manutenção da medida.

O adolescente respondeu por atos infracionais análogos aos delitos de estupro de vulnerável, homicídio qualificado e aborto sem consentimento da gestante, em concurso material de condutas.

A sentença foi proferida na sexta-feira (15). O processo tramita em segredo de Justiça e, portanto, não é possível fornecer mais detalhes da sentença.

O adolescente foi detido no mesmo dia que o corpo de Anna Luiza, de 13 anos, foi localizado. No dia seguinte, ele confessou ter matado a adolescente por acreditar que a vítima estava grávida dele e que seu "namoro oficial" como uma menina de família rica da cidade seria prejudicado. Exame realizado após a morte confirmou que a vítima estava gestante.

O crime foi cometido no dia 1º de abril deste ano em um terreno baldio, atrás de um ginásio de esportes. O adolescente marcou um encontro com Anna Luiza por meio do celular da irmã dela, o que facilitou a polícia a identificá-lo.

Quando estavam juntos, ele conta que deu um mata-leão na vítima. Após ela cair inconsciente no chão, jogou tijolos sobre ela e ainda deu golpes de madeira na vítima.

Para tentar não deixar provas, ele queimou toda a roupa que estava usando no momento em que cometeu o homicídio.

Fonte

repórtermt
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Adolescente que matou 'ficante' grávida pega 'pena máxima'

repórtermt

Adolescente M.H.K.M., de 15 anos, que matou “ficante” em Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá) após ela falar que estava grávida é condenado. A juíza Daiene Vaz Carvalho Goulart, da 2ª Vara Cível da Comarca de Sorriso, aplicou medida socioeducativa de internação por tempo indeterminado, porém, restrita ao prazo máximo permitido por lei de três anos. A cada seis meses deverá ser realizado exame psicossocial para verificar a necessidade ou não da manutenção da medida.

O adolescente respondeu por atos infracionais análogos aos delitos de estupro de vulnerável, homicídio qualificado e aborto sem consentimento da gestante, em concurso material de condutas.

A sentença foi proferida na sexta-feira (15). O processo tramita em segredo de Justiça e, portanto, não é possível fornecer mais detalhes da sentença.

O adolescente foi detido no mesmo dia que o corpo de Anna Luiza, de 13 anos, foi localizado. No dia seguinte, ele confessou ter matado a adolescente por acreditar que a vítima estava grávida dele e que seu "namoro oficial" como uma menina de família rica da cidade seria prejudicado. Exame realizado após a morte confirmou que a vítima estava gestante.

O crime foi cometido no dia 1º de abril deste ano em um terreno baldio, atrás de um ginásio de esportes. O adolescente marcou um encontro com Anna Luiza por meio do celular da irmã dela, o que facilitou a polícia a identificá-lo.

Quando estavam juntos, ele conta que deu um mata-leão na vítima. Após ela cair inconsciente no chão, jogou tijolos sobre ela e ainda deu golpes de madeira na vítima.

Para tentar não deixar provas, ele queimou toda a roupa que estava usando no momento em que cometeu o homicídio.

Inscreva-se Newsletter

Inscreva-se em nossa newsletter e receba em primeira mão nossas novidades!
[CARREGANDO...]

Parceiros